Sexta-feira, 19 de Junho de 2009

Que grande cabra!

 

 

 

Quem já encontrou uma cabra
que tivesse ritmos domésticos?
O grosso derrame do porco,
da vaca, do sono e de tédio?

Quem encontrou cabra que fosse
animal de sociedade?
Tal o cão, o gato, o cavalo,
diletos do homem e da arte?

A cabra guarda todo o arisco,
rebelde, do animal selvagem,
viva demais que é para ser
animal dos de luxo ou pajem.

Viva demais para não ser,
quando colaboracionista,
o reduzido irredutível,
o inconformado conformista.


(João Cabral de Melo Neto)

publicado por julmar às 17:49
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De O bairrista a 21 de Junho de 2009 às 19:19
Havia quem tivesse uma, duas, meia dúzia. Excepcionalmente, alguém poderia ter mais mas isso já dva um trabalhão. Todas tinham uma identidade, um nome: A Andorinha, a Rola, a Charda entre outros. Qual o valor económico de tal animal?


De Ribacoa a 21 de Junho de 2009 às 23:31
Para mim (qual Chico Rasteiro de Arrifana), o valor económico de cada rês está na proporção directa entre o preço de compra e o preço de venda. Porém, o seu valor real não pode ser aferido desta forma tão simplista. É mister considerar o leite, os queijos, os cabritos, o estrume e muitas vezes a carne destes animais, porque mesmo em fim de vida e dura como os próprios cornos (mesmo mochos que fossem), ela sabia que nem o melhor prato de chanfana dos nossos dias. Por fim, restava a pele, a qual vendida ao Esfola Burros da Bismula ou ao já referido Chico Rasteiro, sempre renderia mais uns patacos. E ainda sobravam os cornos (quando possuissem tal adereço), os quais podiam ser aproveitados para fazer os badalos dos chocalhos, denunciadores das suas intenções de se esgueirar para os renovos. Assim e tudo visto, um animal destes tinha uma valor (quase) incalculável. E sendo verdade que um único já dava trabalho a guardar, não era menos verdade, a verdade do ditado do meu pai que dizia: Quem guarda uma, guarda duas, três, dez ou vinte.


De jarmeleiro a 24 de Junho de 2009 às 00:23
Pois pra mim o melhor duma cabra era o leite. E que bem ele sabia quando altas horas da noute, depois de encerrado o gado dentro das cancelas, tirar um fatrôco de pão da mochila, agarrar uma cabra e mamá-la surro a surro apertando a têta que esguichava o leite dreitinho à boca onde já se encontrava o pão que mistura do com o leite amaciava até ficar em sopas. Que belo manjar. E o cão tamém não ficava sem o seu quinhão uns surros lançados diretamente para uma poça no lavrado e nem a terra humida do leite escapava. Esses eram outros tempos.
Uma bôa noute a todos.


De Lagartixa a 24 de Junho de 2009 às 23:18
Lagartixa e mulher sou eu e também mamei a cabra muitas vezes, tal e qual como conta Jarmeleiro . O meu obrigado por me ter avivado a memória com tais recordações quase esvanecidas. Na verdade, aqueles tempos eram mesmo outros tempos.


De O Cabreiro a 25 de Junho de 2009 às 12:43
Seja bem (re) aparecida. Estarei enganado ou só aparece mesmo nesta época de estio? Também eu sou animal de sangue frio, da família dos repteis e mamo as cabras, mas só quando elas dormem.


De "O Vila" a 26 de Junho de 2009 às 12:22
Na verdade são episódios, que no nosso dia- a- dia de trabalho, que é totalmente diferente do desses tempos( dos sete aos onze anos por aí..), andam arredios das nossas cabeças!!. Esse reavivar da memória encontra um certo prazer em nós, ao relembrar factos do passado já um pouco longínquo. Apetece dizer: ditosos aqueles que se alimentaram de leite mamado nas cabras!!!.
um bom dia para todos.


Comentar post

.Memórias de Vilar Maior, minha terra minha gente

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Requiescat in pace, Maria...

. Armário Judaico no Baraça...

. Citânia de Oppidanea

. Gente da minha terra

. Viagens ao pé da porta - ...

. Eleições à porta

. Requiescat in pace, Álvar...

. Contradições - O Riba-Côa...

. Ano 2051 - Senhora do Cas...

. Porque andas tu mal comig...

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

.links

.participar

. participe, leia, divulgue, opine

.

blogs SAPO

.subscrever feeds