Quinta-feira, 18 de Agosto de 2011

O dia dos Poejos

As informações que tinha de pessoas sabedoras do assunto era que este ano, poejos nem vê-los. De facto depende muito de ano para ano. Alguns anos são muito abundantes e quase se podem ceifar à foice. Outros anos, nem cheirá-los. Porém tinha um pressentimento de que os iria encontrar na Ribeira do Porto Sabugal. Não me enganei e colhi os suficientes para mim e para distribuir a familiares e amigos. Colhi alguns com raiz que colocarei em vaso. Mesmo sem dor de barriga, sobretudo sem dor de barriga adoro uma miga de poejo com ovos escalfados. 
Ainda que não aprecie especialmente licores, abro uma excepção para o de poejos cuja receita me foi dada por um amigo alentejano.
 
O poejo (Mentha pulegium) é uma das espécies mais conhecidas do género Mentha. Da família Lamiaceae, é uma perene cespitosa de raízes rizomatosas que cresce bem em sítios húmidos ou junto de cursos fluviais, onde pode ser encontrada selvagem entre gramíneas e outras plantas. Os seus erectos talos quadrangulares, muito ramificados, podem chegar a medir entre 30 a 40 cm. As folhas são lanceoladas e ligeiramente dentadas, de cor entre os verdes médio e escuro. Dispõem-se opostamente ao longo dos talos. As diminutas flores rosadas nascem agrupadas em densas inflorescências globosas. (Fonte: Wikipedia)

Nomes Populares:

  • erva de são lourenço,
  • poejo das hortas
  • poejo real,
  • menta selvagem
  • menta silvestre

Propriedades:

  • Funciona como tônico;
    • Excitante;
  • E bom contra dores de barriga;
    • contra gases;
    • enjôo;
    • espasmos gastrointestinais;
    • colecistite;
  • Auxilia na ausência de menstruação;
  • Em dores histéricas;
  • Em forma de chá atua como expectorante nas bronquites.
  • Estimula o apetite
  • Cuidados:

    • Pode ser abortiva
publicado por julmar às 23:12
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De MANUEL LEAL FREIRE a 19 de Agosto de 2011 às 13:31
ONDE ESTÁ O MAL ESTÁ O REMEDIO
Deus, nosso pai criador,sabendo da nossa natural fraqueza e também da ambiçao que nos desmanda deixou misericordiosamente muitas soluçoes para os males inerentes á humana condiçao,fraca por excesso ou por defeito,raras vezes sabiamente equilibrada
Mas a soluçao está sempre á nossa mao.
Quem já se roçou pelas urtigas,conhece bem a desagrababilidade da situçao.Mas é capaz de desconhecer que ali logo ao lado no mesmo chavascal cresce o mentrasto e que se apuser umas folhas desta selvagem erva sobre o membro picado,a má sensaçao pronto se esvai.
Qualquer um de nós,garoto desabusado ou adulto mais desprevenido já alambujou uma peça de roupa com o tinto das amoras da arvore que Pombal e mais tarde FONTES PEREIRA DE MELO disseminaram País em fora
Mas nem todos saberão que,uma daquelas mesmas amoras,ainnda verde,esfregada sobre a nodoa provocada pela sua irmã mais velha,pronto a faz desaparecer.
Praticamente desconhecido é o milagre da segunda picada do lacrau,
Pessoalmente,nunca tive o azar de ser mordido oor aquela amostra de reptil.
Mas os que o foram nao esquecem a tenebrosidade da dor.
Ora,se em vez de esmagarem logo o agressor o tivessem colocado sobre a ponto afectado provocando uma segunda mordedura,a dor teria desaparecido
Isto sabem os habitantes do Magrebe.nomeadamente os da cadeia do Atlas,enxameada da especie
Enfim,segredos da natureza que o homem vai paulatina.e muitas vezes dolorosamente descobrindo.
Eu descendo duma tribo judaica de judeus quimicos--saboeiros uns,curtidores de peles,outros,boticarios alguns,
Muitas vezes ouvi dizer a meu avô ALVERCA QUE SE DEDICAVA AO CURTUME,QUE UM SEU IRMÃO,MAGO DAS BOTICAS,COM UM ODRE DE ÁGUA E UNS FEIXES DE ERVAS FAZIA UM SACO DE LIBRAS,DAS DE CAVALINHO.
Ora,uma DAS ERVAS FONTE DE SAÚDE SAO OS POEJOS,POJOS PELA SINCOPE DO E INTERMEDIO NA LINGUAGEM POPULAR,
Eles são fonte de saúde,nomeadamente curando e prevenindo afecções gastricas.
Mas pode também ser utilizado na culinaria,tradicionalmente enriquecendo migas
De resto,uma alimentação equilibrada pressupoe o uso de solidos e liquidos que simbioticamente se harmonizem.
A VIDA E A LITERATURA,SEU ESPELHO, dao-nos exemplos de fatais desenlaces exactamente pela descoordenaçao de comes e bebes.
Em A CIDADE E AS SERRAS.o avõ de Jacinto,aquele riquissimo e gordissimo Jacinto. a quem chamavam em Lisboa o Dom Galeão MORREU NO SEU PALACIO em Paris,nos Campos Eliseos,202,com uma indigestao provocada por uma lampreia de escabeche que lhe mandara o seu feitor em Montemor-o-Velho
E porque este se esquecera de remeter pelo mesmo portador uma ancoreta de bom Bairrada.
Alexandre Herculano em O BOBO dá-nos nota de um Dom ABADE que espichou pela heresia de nao acompanhar com um bom verdasco uma planganada de tripas
O mesmo sucedeu a um Conde de OBIDOS que se esqueceu do vinho numa empanturradela de lagosta
ou a um deao da EGITANIENSE SÉ que acompanhou com uma beberagem de agua o famoso bucho raiano...
É que cada prato pede o seu vinho e o de Vilar Maior é excelente para os dias de matança e as comesainas da desmanga e enchedura.
E mais que tudo para os dias que vão da tarde de quinta-feira gorda á meia-noite do dia de Entrudo...


De Olivia Dias a 19 de Agosto de 2011 às 14:47
Adorei. Boa escrita de leitura fácil e instrutiva. Obrigada e parabéns


Comentar post

.Memórias de Vilar Maior, minha terra minha gente

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Requiescat in pace, Maria...

. Armário Judaico no Baraça...

. Citânia de Oppidanea

. Gente da minha terra

. Viagens ao pé da porta - ...

. Eleições à porta

. Requiescat in pace, Álvar...

. Contradições - O Riba-Côa...

. Ano 2051 - Senhora do Cas...

. Porque andas tu mal comig...

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

.links

.participar

. participe, leia, divulgue, opine

.

blogs SAPO

.subscrever feeds