Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2007

Casas de ontem

 

 

0003cyc6

 Todos reconhecemos esta casa ladeando o largo do Senhor dos Aflitos, propriedade dos descendentes de João Valente que a restauraram. Não sei se o sonhei se me disseram que o proprietário a terá construído na segunda década do século vinte ( a mesma altura em que se construiu o corpo da capela do Sr dos Aflitos). Será da mesma época da que construiu Albino Marques (propriedade actual de Cláudia Marques) quando regressou da Argentina, destino de emigração habitual juntamente com o Brasil.

O alinhamento das pardes é exímio; a varanda em cimento terá sido obra do artista que na altura começou a trabalhar em cimento - José Seixas.

0003b7a4

publicado por julmar às 18:57
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Ribacôa a 13 de Dezembro de 2007 às 21:25
Eis a típica casa do lavrador, por contraponto à casa do jornaleiro.
É para mim uma das melhores, se não a melhor das casas existentes em Vilar Maior construídas em granito. Admito a existência de outras iguais ou superiores, mas encapotadas como estão com montes de cimento, vá lá saber-se quais são.
Embora com condições naturais excepcionais, foi quanto a mim um modelo de recuperação.
Parabéns aos manos João e Carlos Valente Martins.


De Manuel Maria a 14 de Dezembro de 2007 às 20:55
Obrigado, pelo que me toca.
JV


De Katekero a 14 de Dezembro de 2007 às 23:51
Corroboro, na íntegra, o comentário feito pelo Ribacôa . Porém, a propósito deste material tão nobre como é o granito, mas considerando:
O facto da esmagadora maioria das casas de Vilar Maior serem construídas com esta rocha;
E a superabundância da mesma em relação a aldeia circunvisinhas;
Qual será a razão para a escassês de casas em cuja construção se tenha aplicado pedra tão sempena-da com na da imagem? E dou como termo de comparação aldeias como a Rebolosa, Malhada Sorda até a Bismula e sei lá quantas outras. Terá a a ver com a qualidade da rocha como já ouvi dizer (muito dura, logo muito difícil de trabalhar)? Ou será pelo facto de se tratar de uma aldeia mais antiga que as demais? Esta poderia ser uma das explicações plausíveis até por comparação entre as casas do cimo e do fundo da vila. A primeira hipótese parece não colher, se pensarmos que na construção do castelo e na igreja de Santa Maria foram utilizadas rochas das proximidades. A segunda também não é definitiva, porque no fundo da vila existem muitas casas feitas de pedra miuda tal qual as da parte mais antiga. Aceitam-se outras explicações.


De julmar a 15 de Dezembro de 2007 às 18:52
A questão está muitobem posta por Katkero. Levanta as hipóteses e dá-lhe resposta plausível. Então porque será? Falta de uma classe de lavradores suficientemente desafogados para investirem em construções de cantaria ou de pedra maior, mais trabalhada, melhor alinhada? Uma casta militar e nobre que suga até ao tutano as gentes da povoação? Uma falta de iniciativa ancestral - é provavelmente das freguesias do concelho aquela que menos se desnvolveu após a emigração - nem um posto de venda, nem um café, nem uma oficina, nada, absolutamente nada. Não é só em relação às habitações antigas que se sente a diferença. Veja-se as casas que se construíram nas terras vizinhas após o surto emigratório para a Europa, França, sobretudo, eas que se construíram por cá.


De Jarmeleiro a 15 de Dezembro de 2007 às 23:00
Além das razões referidas, quero acrecentar as seguintes:
1 - Vilar Maior foi concelho por muitos anos. A maior parte das pessoas envaideceu-se, pensaram que eram mais do que os outros, mas eram uns pelintras;
2 - A Vila é uma terra pobre de solo(dois rios de águas mal aproveitadas umas vegas e umas hortas, umas terras de centeio- lameiros- poucos e ruins). . Tem muito granito que nada vale (inda se fosse como o da Malhada), e o terreno que esteocupa nada produz.
3 - Tinha quatro ou ou cinco familias ricas , meia dúzia de lavradores remediados, uns poucos de artifices e moleiros e resto resto, era a legião dos jornaleiros a encher as tulhas dos ricos. Esses ricos sim podiam ter feito alguma coisa pela terra mas como sempre tiveram criados não aprenderam a trabalhar e nada sabiam fazer nada.
4 - Os emigrantes? sim podiam ter feito mais , mas cos diabos. Eles passaram uma vida inteira esflugiar o corpo eram pessoas poco letradas como eu e a unicacoisa que aprendera foi amanhar a terra ( e também não foi plas Franças que aprenderam mais) e agora o que querem é gosar as retretes. Olhem que eu gosto da Vila mas muitas vezes até me apetece dezer isto: Cada terra tem as pessoas que merece.


De julmar a 16 de Dezembro de 2007 às 20:52
À parte o resto gostei de ver e recordar uma palavra que há quantos anos não via: esflugiar


Comentar post

.Memórias de Vilar Maior, minha terra minha gente

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Requiescat in pace, Maria...

. Armário Judaico no Baraça...

. Citânia de Oppidanea

. Gente da minha terra

. Viagens ao pé da porta - ...

. Eleições à porta

. Requiescat in pace, Álvar...

. Contradições - O Riba-Côa...

. Ano 2051 - Senhora do Cas...

. Porque andas tu mal comig...

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

.links

.participar

. participe, leia, divulgue, opine

.

blogs SAPO

.subscrever feeds