Quinta-feira, 26 de Setembro de 2013

Entrevista ao Candidato António Robalo

António Robalo, candidato a Presidente da Câmara do Sabugal

As respostas do candidato à Presidência Da Câmara do Sabugal a algumas das questões que me pareceram interessar aos vilarmaiorenses. O agradecimento pelas respostas que pretendemos esclarecedoras.

QUESTÕES

1.

Além de Presidente, que outros laços o ligam a Vilar Maior?

Laços familiares e de amizade…é uma das aldeias que marcaram a minha infância! Recordo as festas do Sr. dos Aflitos e as peripécias com os meus primos, bem como mais tarde o espirito de convivialidade e encontros nas boas adegas!

2.

Dado o património histórico, monumental e arqueológico, como enquadra Vilar Maior na sua estratégia de desenvolvimento do concelho?

Penso que Vilar Maior, após a requalificação que sei inacabada e com necessidade de alguns ajustes, inclusive alguns conflitos técnicos…terminado as ações físicas de promoção do Castelo, com circuito de visitação…penso que devemos deitar mão a um elemento patrimonial que pode vir dinamizar imenso a aldeia, falo do casario envolvente, que devemos lutar para conseguir uma operação integrada de recuperação, sempre em harmonia com os proprietários e trabalhar a refuncionalização dessas casas, nomeadamente com ateliers de ofícios tradicionais. Claro que tudo isto é muito fácil de pensar…mais difícil é por no terreno, pois exige, muito planeamento, concertação, etc. e dinheiro, ou pelo menos um plano de incentivos!

3.

O que é que durante o mandato que agora termina foi feito de relevante em Vilar Maior?

Refiro apenas a obra em que mais me empenhei…a promoção do monumento que é o castelo, e a instalação do circuito de visitação, bem como o trabalho de recuperação dignificação do museu levantamento de espólio museológico.

4.

As obras de acesso ao Castelo levantaram grande polémica. O que pensa da obra efetuada e em que fase se encontra?

Houve paragem obrigatória pelo facto de aparecimento de situações imprevistas…que levou a ponderação de soluções/respostas com o aval da Direção Geral de Cultura…mas já veio parecer favorável que permite o avanço dos trabalhos. Quanto ás soluções técnicas são sempre discutíveis, nomeadamente o acesso! Mas têm uma vantagem: não interferem com o existente e em qualquer momento pode ser reposta a situação inicial.

5.

As habitações da cidadela antiga (cimo da vila) estão na maioria em grande estado de degradação apesar de todas as infraestruturas construídas. Há algum plano de intervenção?

Já respondi…não propriamente plano, mas ideia exata daquilo que penso ser o melhor para vilar maior e para o concelho, aumentando de certeza atratividade e interesse pelo local!

6.

O arco da Igreja da Senhora do Castelo (provavelmente o monumento mais antigo) está em eminente estado de queda. Poderá tomar alguma medida para a evitar?

Nunca me colocaram essa questão, neste momento não tenho opinião!

7.

Há alguma questão que gostaria que lhe tivesse feito?

Penso que não…quero no entanto reforçar a ideia inicial de um  muito especial por Vilar Maior e a imagem permanente do meu saudoso tio “Ti Zé da Ruvina”.

 Obrigado amigo Júlio!

 

Júlio Marques

publicado por julmar às 11:36
link do post | comentar | favorito
|

.Memórias de Vilar Maior, minha terra minha gente

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Lendas de Portugal

. Requiescat in Pace, Ana D...

. Requiescat in pace, Maria...

. Armário Judaico no Baraça...

. Citânia de Oppidanea

. Gente da minha terra

. Viagens ao pé da porta - ...

. Eleições à porta

. Requiescat in pace, Álvar...

. Contradições - O Riba-Côa...

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

.links

.participar

. participe, leia, divulgue, opine

.

blogs SAPO

.subscrever feeds