Sábado, 8 de Março de 2008

Vilar Maior em Lisboa

publicado por julmar às 19:52
link do post | comentar | favorito
|
9 comentários:
De Ribacôa a 9 de Março de 2008 às 12:10
A foto é da época (princípios da década de 70) em que a grande multidão de Vilarmaiorenses radicados em Lisboa gostava de conviver e convivia efectivamente, pelo menos uma vez por ano. O já de si numeroso grupo dos residentes, era sempre engrossado por muitos conterrâneos idos de Vilar Maior expressamente para o evento. Constata-se, hoje, que até neste aspecto as coisas mudaram... Para pior, evidentemente. Do numeroso grupo constante da imagem, reconheço a grande maioria, mormente os adultos e adolescentes . Reconhecer todos é tarefa impossível. De todo o modo, o repto fica lançado e se for o caso, darei o meu contributo oportunamente.


De tintim por tintim a 9 de Março de 2008 às 14:16
Então, vamos a isto que o primeiro tem sempre mais sorte:
Da esquerda para a direita e cá da fila de baixo; da primeira em que há um adulto que desconheço e os mais novos que não identifico nehum, temos Manuel Valério e esposa Isabel Seixas; segue-se um par jovem (quem são?), maria Fernandes(?), Toninho Simões (filho de Ester Simões); depois três jovens irmãs: Isabel, Luísa e Teresa Seixas;Padre Luís; Teresa Seixas e irmã Joaquina; três filhas da ti Olímpia e Antóio Cunha; José Franco, filha mais velha (Bé) e genro; um pouco mais atás Carlos Freire; depois temos Júlio Chorão; José Simões e esposa
Esperança - vários de que não sei o nome, Família Armando Duro,`´Alvaro simões ... vá lá ajudem!
E já agora digam o ano e o local.


De Ribacôa a 9 de Março de 2008 às 23:37
Para além dos já referidos por tim tim por tim tim (que coincidência! Também os conhecia a todos), reconheço os seguintes: o tal par jovem ao lado do Manuel Valério, é o João Simões da Cruz (irmão da Irene e da Ana) e talvez a esposa; Logo atrás, o indíviduo de óculos escuros julgo ser o Zé?, filho do ti Lucrécio, presumindo que à sua frente esteja a esposa; Ao lado destes, com uma criança ao colo estará Manuel Valente e um pouco atrás, a esposa Irene da Cruz; Atrás do Padre Luís, a Srª. que está a olhar na direcçõa do Júlio Chorão julgo ser a esposa deste, Fernanda Simões; Atrás da Quina Seixas estará o Joel, ladeado pelo Zé Valente e respectiva esposa. Dos juvenis, reconheço uma filha destes últimos. Em relação aos restantes não identificados, poderia avançar alguns nomes mas para dúvidas já bastam alguns dos que citei. No caso de haver por aqui alguma troca, aceitam-se reclamações com vista à reposição da verdade. Havendo-as ou não, haja alguém que reconheça os restantes ou pelo menos alguns. O Grupo fotografado é enorme. Contudo, maior seria se a foto tivesse sido tirada umas horas antes. Consta-me que alguns jovens, após o almoço, terão debandado em direcção às praias da linha de Cascais, fugindo à enorme canícula que se fazia sentir. O ano? Tenho ideia mas não posso precisar. O local? Era o do costume; Um edifício público na Rua Artilharia 1, ali entre as Amoreiras, Rato, Marquês de Pombal.


De Vilar a 10 de Março de 2008 às 19:51
Eu fui dos que estavam "escalorados " e saí mais cedo com o tal grupo em demanda da praia de Carcavelos. Hoje fico roído de inveja por não me ver no retrato.


De Manuel Maria a 10 de Março de 2008 às 11:38
ainda fui a alguns desses convívios, qunaado estudante em Lisboa. Velhos tempos!


De julmar a 14 de Março de 2008 às 12:09
Fui a um único encontro destes, eu que nunca passei em Lisboa mais de oito dias seguidos. Foi no princípio da década de 70. Partimos de Vilar maior no carro do Carlos Freire e do Padre Luís ( o célebre Datsum 1200). Á noite fomos para a Feira Popular e o vinho e cerveja jorraram em abundância. No dia seguinte, o José Franco não se cansava, perante os incómodos da vida urbana, de repetir: «Não há terrinhas como as nossas!»
amora da silva


De Manuel Maria a 14 de Março de 2008 às 14:10
Pois não...


De Jarmeleiro a 14 de Março de 2008 às 14:16
Não me admirava nada que a segir a essa fraze o zé Franco tivesse acrecentado. Terrinhas abençoadas que até os burrinhos cantam e os barrocos dão côves.


De Vilar a 14 de Março de 2008 às 14:45
O Zé Franco é que sabia. Outros, aqueles que tal como eu adoptaram esta cidade como segunda terra, dirão algo como isto: "O melhor que Lisboa tem é o caminho de saída", de preferência aquele que vai directo a Vilar Maior.


Comentar post

.Memórias de Vilar Maior, minha terra minha gente

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Requiescat in pace, Maria...

. Armário Judaico no Baraça...

. Citânia de Oppidanea

. Gente da minha terra

. Viagens ao pé da porta - ...

. Eleições à porta

. Requiescat in pace, Álvar...

. Contradições - O Riba-Côa...

. Ano 2051 - Senhora do Cas...

. Porque andas tu mal comig...

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

.links

.participar

. participe, leia, divulgue, opine

.

blogs SAPO

.subscrever feeds