Segunda-feira, 28 de Abril de 2008

« Livro da Conta Corrente do Thesoureiro da Misericórdia»

A misericórdia foi uma instituição de grande importância na vida economica, social, cultural e religiosa da Vila. As reuniões corriam na sala do Despacho, actual sacristia onde ainda se encontra o cofre.

O livro referido é um precioso documento.  Aqui tem um quadro da contabilidade feito a partir dele.

Ano Económico

Receita

Despesa

Saldo

1859

252$506

201$254

51$252

1860/

253$905

190$302

63$603

1875

128$535

115$710

12$825\

1876

160$730

137$430

23$310

1877

263$760

218$0322

45$728

1879

321$275

236$989

84$286

Os bens de alma eram quase todos pagos em centeio. Razão por que o ano económico começava por Agosto/Setembro.

Sabe quanto tinha de pagar em centeio por um bem de alma? Sabe quantos reis valia um alqueire de centeio? Sabe o que é um bem de alma?

publicado por julmar às 16:18
link do post | comentar | favorito
|
7 comentários:
De "O Vila" a 29 de Abril de 2008 às 15:09
Devo confessar que em toda a minha existência, até onde a minha memória alcança, sempre ouvi falar dos "bens de alma", relacionando-os mais ou menos com o que serão de verdade, mas não me atrevo a descrever tal definição, com risco de não ficarem totalmente esclarecidos. Por isso espero que alguém que esteja mais a par do assunto, nos esclareça sobre tão ancestral costume. Aposto que Riba-Côa é pessoa para isso.......
Do aniversário sim, ainda me lembro, principalmente no que concerne aos fogosos sermões que eram tanto melhores quanto mais lágrimas fizessem brotar dos olhos dos fiéis!!!.
Recordo o excerto de um, que jamais me saiu da memória: "ainda que se juntasse toda a lenha existente nas moitas e lhe fosse lançado o fogo, seria nada em comparação com as labaredas existentes no inferno!!!!!!".


De Manuel Maria a 30 de Abril de 2008 às 11:02
Os "bens d'alma" surgiram na alta idade média, é o que me ficou das teologias, com a defenição dogmática da existência do purgatório, num dos concílios de Latrão. E foi o que uriginou as doações aos conventos e construções das catederais para sufrágio das almas de quem acredditava ser possível apagar assim, como se de lixivia se tratasse, a grandes nódoas das "trafulhices" que fazia em vida.


De Manuel Maria a 30 de Abril de 2008 às 11:05
Descuplas pelos erros...
definição, originou, catedrais, acreditava...
a digitalização à "velocidade da luz" é o que faz!


De Ribacôa a 29 de Abril de 2008 às 22:50
Uma definição precisa do que sejam os bens de alma, não está ao meu alcance. Contudo, em termos genéricos, direi que consistem num determinado número de missas mandadas dizer por alma de cada um dos irmãos da Misericórdia, falecidos em cada ano e os quais (bens de alma e respectivos nomes), eram anunciados durante a cerimónia do aniversário. A quantidade em centeio a pagara por cada bem de alma? Talvez um alqueire; Ou seria um meio? Ou uma quarta? O preço do Alqueire em reis é que não faço a mínima ideia. Uma coisa tenho como certa ; É a de que não variava em função da inflacção.


De Manuel Maria a 30 de Abril de 2008 às 11:07
Não tenho a certeza... mas se assim não era, devia de ser... Há almas mais "pesadas" que outras e a medida para sufrágio também devia variar consoante o peso, para o fiel da balança ficar precisamente a prumo nas contas da eternidade.


De Ribacôa a 30 de Abril de 2008 às 13:20
Gostei desta. E até tem lógica, se atendermos ao facto de existirem almas de deus, almas do diabo e até almas penadas.(lol)


De julmar a 30 de Abril de 2008 às 21:56
Um bem da alma era pago com 1/2 alqueire de centeio ou o equivalente em dinheiro 240 reis, exactamente o preço de uma missa; abrir uma sepultura custava um pouco menos - cerca de 200 reis.


Comentar post

.Memórias de Vilar Maior, minha terra minha gente

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Requiescat in pace, Maria...

. Armário Judaico no Baraça...

. Citânia de Oppidanea

. Gente da minha terra

. Viagens ao pé da porta - ...

. Eleições à porta

. Requiescat in pace, Álvar...

. Contradições - O Riba-Côa...

. Ano 2051 - Senhora do Cas...

. Porque andas tu mal comig...

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

.links

.participar

. participe, leia, divulgue, opine

.

blogs SAPO

.subscrever feeds