Segunda-feira, 19 de Maio de 2008

Vale a pena ler

 

Ler Rosalía de Castro, poetisa galega, é um supremo prazer estético para quem no gosto das palavras sinta o pulsar do campo.

 

Campanas de Bastabales,
cando vos oio tocar,
mórrome de soidades.

publicado por julmar às 23:22
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De julmar a 20 de Maio de 2008 às 14:28
Campanas de Bastabales
Campanas de Bastabales:
cando vos oyo tocar,
mórrome de soidades.


I

Cando vos oyo tocar,
campaniñas, campaniñas,
sin querer torno á chorar.

Cando de lonxe vos oyo,
penso que por min chamades,
e d'as entrañas me doyo.

Dóyome de dor ferida,
qu'antes tiña vida enteira
y hoxe teño media vida.

Sólo media me deixaron
os que d'aló me trouxeron
os que d'aló me roubaron.

Non me roubaron, traidores,
¡ai!, uns amores toliños,
¡ai!, uns toliños amores.

Qu'os amores xa fuxiron...
As soidades viñeron...
De pena me consumiron.


II

Aló pol-a mañanciña
subo enriba dos outeiros
lixeiriña, lixeiriña.

Com'unha craba lixeira,
para oir d'as campaniñas
a batalada pirmeira.

A pirmeira d'alborada
que me traen os airiños,
por me ver máis consolada.

Por me ver menos chorosa,
n-as suas alas m'a traen
rebuldeira e queixumbrosa.

Queixumbrosa e retembrando
por antr'a verde espesura,
por antr'o verde arborado.

E pol-a verde pradeira,
por riba d'a veiga llana,
rebuldeira e rebuldeira.


III

Paseniño, paseniño,
vou pol-a tarde calada,
de Bastabales camiño.

Camiño d'o meu contento;
y en tanto o sol non se esconde,
n-unha pedriña me sento.

E sentada estou mirando
cómo'a lua vai saindo,
cómo o sol se vai deitando.

Cál se deita, cál se esconde,
mentras tanto corre a lua
sin saberse para donde.

Para donde vai tan soya,
sin qu'ôs tristes qu'a miramos
nin nos fale, nin nos oya.

Que si oíra e nos falara,
moitas cousas lle dixera,
moitas cousas lle contara.



De Manuel Maria a 20 de Maio de 2008 às 22:18
Poema lindísimo, com a simplicidade das antigas cantigas de Santa Maria de Afonso X.
Por curiosidade, a região de Ribacôa foi povoada por colonos Galegos. Sortelha,por exemplo, foi povoada por colonos vindos de Contrasta, frente a Caminha. No Vale do Elges, do lado de lá da fronteira, pegado com a Malcata, fruto de séculos de isolamento, persistiu um dialecto com mais semelhança com o galego e português, que com o Castelhano ou Leonês.


De julmar a 20 de Maio de 2008 às 22:32
É verdade, Manuel Maria. E não é por acaso que restaram por aqui algumas referências linguísticas referentes aos galegos.


De julmar a 20 de Maio de 2008 às 22:34
É verdade, Manuel Maria. E não é por acaso que restaram por aqui algumas referências linguísticas referentes aos galegos.


De ribacôa a 20 de Maio de 2008 às 23:23
ADIOS RIOS ADIOS FONTES

Adios rios adios fontes
adios regatos pequeños
adios vista dos meus ollos
non sei cando nos veremos

miña terra, miña terra
terra donde me eu criei
hortiña que quero tanto
figeiriñas que prantei

prados rios, arboredas
pinares que movem o vento
paxariños piadores
casiña do meu contento

muiño dos castañares
noites craras de luar
campaniñas timbradoiras
da igreixiña do lugar

amoriñas das silveiras
que eu lle daba o meu amor
caminiños entre o milho
adios para sempre adios

adios groria adios contento
deixo a casa onde nacin
deixo a aldea que conoso
por un mundo que non vin

deixo amigos por estraños
deixo a veiga polo mar
deixo, en fin, canto ben quero
quen pudera non deixar

adios adios que me voi
herbiñas de camposanto
donde meu se enterrou
herbiñas que biquei tanto
terriña que nos criou

xa se oien lonxe, moi lonxe
as campanas do pomar
para min, ai, coitadiño
nunca mais han de tocar

xa se oien lonxe mais lonxe
cada balada e un dolor
voume soio, sin arrimo
miña terra, adios adios

adios tamen queridiña
adios por sempre quizais
digote este adios chorando
desde a beiriña do mar

no me olvide queridiña
si morro de soidas
tantas legoas mar adentro
miña casiña meu lar

adios rio adios fontes
adios regatos pequeños
adios vista dos meus ollos
non sei cando nos veremos
non sei cando nos veremos

De Rosalía de Castro
Cantada por Amancio Prada (vale a pena ouvir em you Tube)






Comentar post

.Memórias de Vilar Maior, minha terra minha gente

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Lendas de Portugal

. Requiescat in Pace, Ana D...

. Requiescat in pace, Maria...

. Armário Judaico no Baraça...

. Citânia de Oppidanea

. Gente da minha terra

. Viagens ao pé da porta - ...

. Eleições à porta

. Requiescat in pace, Álvar...

. Contradições - O Riba-Côa...

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

.links

.participar

. participe, leia, divulgue, opine

.

blogs SAPO

.subscrever feeds