Sexta-feira, 25 de Novembro de 2016

Por Terras do Sabugal, passo a passo - Rebolosa

IMG_2400.JPG

Visita em 17-8-2016

Área -11,12 Km2; Densidade Populacional – 20 hab./km2

Evolução da população

1864

1878

1890

1900

1910

1920

1930

1940

1950

1960

1970

1981

1991

2001

2011

364

371

405

444

474

414

453

605

660

613

451

323

245

205

222

Quando as últimas estrelas se apagaram no céu, tinha passado o cemitério de Aldeia da Ribeira, virara à direita, passara o Restaurante da Bernardina e caminhava célere sobre o alcatrão que queria encontrar a Rebolosa a dormir. Mas olhando para leste fui forçado a parar e a registar um nascer do sol fantasmagórico como se a Espanha estivesse em chamas.

Entrei na Rebolosa que os da Vila, com seu hábitos de precederem muitas palavras com um a, a que juntando uma preguiça vocal acrescentam um r, pronunciando Arbolosa. Todos os nomes têm uma história a que muitas vezes se perde o rasto. No caso da Rebolosa, há uma história fascinante que poderão conhecer no livro História da Rebolosa, de Bernardino Pinheiro que consegue explicar através do brasão de armas

rebolosa.jpg

 Uns atribuem-lhe o nome devido aos reboleiros (carvalhos jovens) abundantes na localidade, outros à existência de moinho(s), ambos representados no brasão. A história relatada por Bernardino Pinheiro consegue combinar as duas teses : os reboeiros e o rebolo. 

IMG_2416.JPG

Cirandei pelas ruas olhando as casas desabitadas, as velhas casas de telha velha, de escadas toscas de granito, de portas e janelas fechadas donde ressoa uma misteriosa voz do passado. Compostas algumas, ainda solidamente vestidas, resguardando a memória dos que lá viveram; outras, porém, em que o fora eo dentro se confundem, desnudas e sem pudor de portas escancaradas, janelas como olhos vazios, sem chapéu que as abrigue. Um lajedo extenso, ladeado a nascente de uma fila de casas baixas, onde se malhava o centeio. Hortas esparsas pelo ribeiro bem cuidadas com picotas apontar o céu. A igreja, com o largo fronteiro, a torre sineira, onde se presta culto à sapientíssima Catarina, padroeira dos filósofos e professores e protetora das mulheres amamentadoras. E talvez aqui lhe seja prestado culto por haver amas que alimentavam os filhos de ninguém, os abandonados na roda dos expostos; talvez, a tradição oral da existênia de um convento de freiras que por aqui teria existido não seja uma invenção sem sentido.

O povo da Rebolosa presta culto a Santa Catarina que tem a sua festa no dia 25 de Novembro. E tem direito a feira, dizendo-se que quem queira matar porco deve vir nesta altura tirar a licença para tal. Só a partir daí se dava início ao ritual da matança do porco. Histórias de sangue ou sanguinárias como as do tempo de Catarina.

Mas há uma Rebolosa nova, com uma face diferente: das casas restauradas, de ruas calçadas de novo, de um vasto largo de festas, de espaços ajardinados. E de um equipamento comum a todas as aldeias que visitei, mas este com muito mais apuro:

IMG_2428.JPG

 

Não, não se trata de um coreto mas do lavadouro público. Não sabemos quão uasdo é, mas fica como registo de um equipamento que as nossas mães e avós gostariam de ter fruído. Os locais de lavagem de roupas - rios, presas, lavadouros - eram a rede social mais importante daqueles tempos: Enquanto se lavava a roupa, ali se postava  sobre quanto se passava na aldeia e arredores: na taberna, na igreja, no comércio, no mercado, na casa de sicrano e de beltrano, dos namoros, dos piscares de olho, das vidas certas e dúbias, do padre e da professora, tudo esmiuçado. A roupa suja ficava limpa. Quantas histórias!

Uma terra com tradição, com orgulho, gente laborosa, empreendedora, um exemplo a seguir.

publicado por julmar às 16:46
link do post | comentar | favorito
|

.Memórias de Vilar Maior, minha terra minha gente

.pesquisar

 

.Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
14
15

16
17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Ano 2051 - Senhora do Cas...

. Porque andas tu mal comig...

. Sinalização

. Um sítio para pousar a ca...

. Orca, a terra do senhor F...

. Ó sino da minha aldeia

. Que se passa?

. Demografia - Nonagenários...

. Vida de cão!

. Requiescat in pace, Adria...

.arquivos

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

.links

.participar

. participe, leia, divulgue, opine

.

blogs SAPO

.subscrever feeds