Segunda-feira, 31 de Agosto de 2015

Trilho do Vale do Cesarão

DSC_0010.JPG

 

No programa de Percursos Pedestres, sob a designação Caminhar com Vida, organizados pelo Município do Sabugal, teve lugar no dia 30 de Agosto o Percurso da rora do Cesarão.

DSC_0037.JPG

 O percurso tem uma extensão de 9,4 Km, com uma extensão de 9,4Km, algo difícil.Em termos de beleza natural, que é excecional, esta data não é a mais indicada. No mês de Maio teríamos o murmúrio das águas do Cesarão como som de fundo, os múltiplos ribeiros escoando as águas pelo verde das pradarias e o incessante canto de aves variegadas. O Castelo da Vila, lá no alto acompanha-o em todo o percurso. Depois do passeio por recantos da Vila, tem a magnífica descida das Escaleirinhas - a parte mais difícil mas também a mais rica em termos de flora e de geomorfologia com o Cesarão lá bem no fundo de fragas escarpas. Passa o Cesarão por um craterístico pontão a que se segue uma subida,  com uma bem trabalhada calçada medieval (sendo que os mais bairristas hão-de-lhe dizer que é uma calçada romana), no fim da qual terá, do lado esquerdo, um conjunto de sepulturas escavadas na rocha, e do lado esquerdo, as ruínas de duas casas com um imponente pio em granito. E segue pelo caminho no sopé do extenso cabeço do Vale da Lapa, atravessa o ribeiro com o mesmo nome (mesmo num ano sêco como este ncontinua a correr) para iniciar a subida para a Arrifana.

DSC_0068.JPG

Ao longo do percurso, uma arqueolgia do trabalho dos nossos antepassados documentado na perfeição com que talhavam a pedra, construíam muros que ladeavam caminhos, amparavam terras, separvam propriedades, restos de latadas com esteios incrustrados nos muros, portaleiras e portais consoante as necessidades de quem havia de sair ou entrar, engenhos de elevar água - noras e picotas - abrigos de pastores. Tudo de dommesticar a natureza, de a pôr ao seu serviço.

DSC_0043.JPG

 

E vencer a morte  como testemunham cruzeiros  que lembram tragédias do Vale de Lágrimas e Alminhas que esperam a reza de um Padre Nosso dos caninhantes que as conduzam ao resplendor da luz perpétua.

Imponente, toda  a extensa descida da Arrifana até à confluência do Cesarão dom a Ribeira de Alfaiates. Só visto. Como é que ninguém repara naquela extensa calçada? A dureza das pedras e lageados sulcados pelas rodas ferradas dos carros das vacas é um testemunho da luta destas gentes na construção da civilização.

DSC_0052.JPG

Só vacas muito bem ferradas podiam vencer tão extensa e íngrema subida. Lá no fundo, a fila das poldras - tão perfeitas - para alcançar a outra margem, por onde regressará em subida fácil ao ponto de partida.

DSC_0080.JPG

 No final, uma farta refeição, tendo como prato principal Rancho - para o Norte chamam-lhe Massa à Lavrador- retemperou as forças e a vontade de fazer o mesmo percurso, em tempo temperado, e com tempo para reparar.

 

publicado por julmar às 08:02
link do post | favorito
|
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.Memórias de Vilar Maior, minha terra minha gente

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Lendas de Portugal

. Requiescat in Pace, Ana D...

. Requiescat in pace, Maria...

. Armário Judaico no Baraça...

. Citânia de Oppidanea

. Gente da minha terra

. Viagens ao pé da porta - ...

. Eleições à porta

. Requiescat in pace, Álvar...

. Contradições - O Riba-Côa...

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

.links

.participar

. participe, leia, divulgue, opine

.

blogs SAPO

.subscrever feeds