Domingo, 26 de Outubro de 2008

Ontem, hoje ... e amanhã?

 

 

A primeira fotografia será do final do primeiro quartel do século XX: O granito domina e o branco apenas na Igreja que, desafogada, se via da praça. De branco o conjunto de casas propriedade do sr Alexandre (na altura o homem mais rico de Vilar Maior), os Pacos do Concelho, a casa que foi da senhora Clemência ( a senhora das milagradas!) e a prória Igreja. A casa de José Santos havia subido recentemente um andar; depois subiram a casa do ti Zé Silva ao Arco mais a do ti Zé Seixas abaixo da torre e em frente à Igreja subiu a da senhora Aninha da Cruz, a da ti Isabel Seixas e a do ti Zé Dias. E o branco, aos poucos, foi dominando.

Daqui a cem anos como será?... Será?

 

 

publicado por julmar às 12:25
link | comentar | favorito
6 comentários:
De Tília a 26 de Outubro de 2008 às 18:01
Em relação à primeira fotografia, nos tempos em que nasci, o aspecto já não era esse.
No geral não deixa grandes dúvidas e mesmo com o aspecto antigo, adivinham-se o que as coisas são hoje. Existe apenas um local onde não consigo interpretar totalmente os pormenores de que é constituído. Tem a ver com o sítio onde se encontrava o chafariz, no largo da praça. Nem consigo ver a abertura da rua da ponte!!!!.
Peço ajuda de quem tiver paciência para "trocar por miúdos" aquilo que se observa. Por exemplo aquela porta com as ombreiras brancas, na actualidade faz parte do local onde se encontra a casa da família Badana ou será do lado de lá do caminho e seria a casa do Ti Augusto??; e a árvore que aparece em primeiro plano, onde é que estava plantada??.
Será que Riba Côa ou Jarmeleiro (sabichões deste tipo de coisas) saberão explicar?...ou a perspicácia e saber dos restantes comentaristas, embora creia que pelo teor de anteriores comentários, me pareçam de outras idades. ....


De Manuel Maria a 27 de Outubro de 2008 às 17:28
Aquele recanto murado no canto inferior direito parece-me a antiga horta dos Marques e que desapareceu para dar lugar ao chafariz nos anos cinquenta. O Júlio sabe melhor explicar.


De Ribacôa a 27 de Outubro de 2008 às 01:46
A fotografia até poderá ser do primeiro quartel do século passado. Porém, poderei dizer com alguma segurança, que pelo início dos anos cinquenta desse mesmo século, pouco teria mudado na panorâmica geral mostrada pela foto antiga. E, digo isto, com base nos seguintes factos:
O chafariz recentemente retirado do largo que aparece em primeiro plano foi construído , salvo erro, em 1952. Poucos anos mais tarde (penso que em 1958), foi construída a cimalha da torre. No ano da construção do chafariz foi remodelada a casa da Senhora Glória, tendo sido libertado o espaço do alpendre por baixo da janela para construção da cozinha , do curral e da escadaria de acesso à casa, a qual se encontrava ligada (seriam uma só) à do Sr. Raul. O muro em pedra do lado direito do largo, vedava um quintal pertencente ao Sr. João Marques, cujo acesso era feito directamente pelo curral da casa, quintal esse que foi destruído aquando da construção do chafariz, tendo em vista ampliar o largo. Na esquina do referido muro, onde se vislumbra uma pedra quadrada encimada por uma outra de menores dimensões, encontrava-se o passo que nessa altura foi transferido para a parede do Sr. "Mergildo " onde ainda permanece. Ao lado e no final do mesmo muro no sentido da ponte, encontrava-se uma escadaria em granito, a qual servia para os peões atalharem caminho, evitando passar entre os dois largos, cuja configuração era muito parecida com a existente até às obras recentemente efectuadas. A seguir a essa escadaria, um pouco antes da curva para a ponte, existia uma "presa" onde as mulheres lavaram muitos cestos de roupa (e se calhar alguma roupa suja). A rua que desce para a ponte era totalmente diferente ; Muito estreita e de piso muito pedregoso. No seu início, mesmo em frente à porta do forno, existia uma fonte (de mergulho?), com a configuração da existente à ponte, mas de maiores dimensões e profundidade. As paredes acima do nível do solo eram constituidas por enormes lages de granito levantadas ao alto, sendo a cobertura feita do mesmo material e possuia uma escadaria, também em granito corrido de ponta a ponta a toda a largura, desde o nível do solo até ao fundo. Penso ter sido arrasada aquando da construção da estrada para as moitas. E pouco mais há a realçar. Lá está a casa do Sr. João Seixas, no que era a sua traça original. Pena que a entrada se encontre encoberta com vegetação, já que tenho ideia que era constituida por duas ombreiras de granito encimada por arco de meia volta da mesma rocha. Ao fundo está a porta da entrada da casa do ti Augusto com as ombreiras caiadas e ao lado direito do quintal, pode ver-se a entrada da casa do ti Zé Badana. A meu ver, a fotografia foi tirada da varanda da casa da Professora Delfina ou da que pertenceu à Senhora Evangelina e que hoje é propriedade da professora Olívia, sendo que a vegetação que aparece em primeiro plano poderá ser da videira que ainda ali existe. Para terminar, também eu digo; Daqui a cem anos como será? Pergunta que me trouxe à memória uma canção antiga de Doris Day com o título: Qui sera, sera.Vale a pena ouvir ou relembrar em You Tube.


De Tília a 27 de Outubro de 2008 às 14:56
Obrigado, a coisa fica mais esclarecida. Penso no entanto que a casa da família Badana actualmente se encontra bastante chegada à frente. Não tinha a certeza se os muros em pedra faziam parte do tal quintal do Sr. João Marques. Da existência da presa já me lembro bem (já depois de algumas alterações tais como a colocação do chafariz e a retirada do tal quintal). Da tal fonte de chafurdo igualmente me lembro, quando ela já não tinha as funções de fonte. Recordo-me que servia, por exemplo (horripilante!!!), para afogar gatos recem-nascidos de que os donos se queriam simplesmente desfazer.
As novas gentes dirão que seriam pessoas bárbaras as que viviam na altura!!!.....é necessário reportarmo-nos a outras épocas, em que porcos e pitas vagueavam pelas ruas da Vila, a seu belprazer .
é de lembrar aquela história que se passava na altura em que os donos de todas as galinhas as tinham de manter dentro dos limites da casa: pelas seis da manhã já a G.N.R. passava a pente fino todas as ruas e ao verem um galináceo na rua perguntavam à primeira pessoa de quem seria o animal: "meu não é", assim respondia não sabendo eles que era o próprio dono que estava a responder.
Nesse tempo a égua de Albino Leonardo já tinha bilhete de identidade mas não as galinhas que essas não eram recrutadas pelo exército (e até dariam um jeitão....-não se lembraram de tal coisa!!!.


De Katekero a 27 de Outubro de 2008 às 19:11
Pois, pois...!!! A casa da Família Badana foi uma das que saiu da esquadria e galgou para o espaço público. Mas dizem que não, que!!! [no passa nada]...!!! Mas passa, já que para uns encolhe e para outros estende. Um outro bom (mau) exemplo está ali bem perto no largo do pelourinho. Mas também!!! [ No passa nada].


De Manuel Maria a 27 de Outubro de 2008 às 17:31
Falei antes do tempo... Ribacôa explicou direitinho!


Comentar post

.Memórias de Vilar Maior, minha terra minha gente

.pesquisar

 

.Abril 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Feliz Páscoa - Mandar rez...

. Igreja da Senhora do Cast...

. Gente da minha terra

. Manto Branco

. Projeto "Tornar Vilar Mai...

. Quando a festa virou trag...

. A Vila e suas gentes

. Requiescat in pace, Elvir...

. Requiescat in pace, Maria...

. Tornar a Vila numa aldeia...

.arquivos

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

.links

.participar

. participe, leia, divulgue, opine

blogs SAPO

.subscrever feeds