Quinta-feira, 24 de Dezembro de 2020

Boas Festas, Bom Natal

boas.jpg

Natal é tempo de memória e de reconhecimento.
O blog Vilar Maior, Minha Terra Minha Gente vem lembrar hoje todos os que aqui nasceram, todos os que aqui se batizaram, todos os que, de fora, a adoptaram, todos os que aqui com suor e com trabalho ganharam sustento, a todos os que cá se acoitaram, aos pedreiros e seus ajudantes que, pedra a pedra, construíram o monumental Castelo, mas também aos que levantaram a parede humilde do seu lar, aos jornaleiros de enxada, aos lavradores que com seus arados revolveram as terras, aos pastores dos animais a quem tratavam pelo nome, aos que, por ofício, tratavam dos outros por cuidarem de si: Alfaiates e sapateiros, tratavam das roupas e do calçado. E os ferreiros que com a forja amoldavam o ferro, sem o qual a Vila seria uma impossibilidade: nem martelos, nem foices, nem facas, nem sovelas, nem gadanhas, nem panelas ... nem ferraduras que os caminhos são de pedra dura.
E os latoeiros, do tempo que não havia plástico, que tornavam a vida funcional com o vasilhame  - baldes, regadores, caldeiros, caldeiras, cântaros, copos, jarras -, candeias, lanternas, ogadores, enchedeiras, enxofradeiras.
E os barbeiros que trataram das nossas cabeças! E todos os ofícios aqui não nomeados. E todos os professores e professoras, (regentes também) os de boa e má memória que a bem ou a mal ensinaram os que podiam ir à escola ( um cumprimento especial á minha professora Adélia) e aos párocos a quem incumbia dar sentido à vida de todos.
A todos os que no século passado tiveram de emigrar, e foi a maior parte. E aos poucos que cá ficaram e preservaram a continuidade.
Desde que iniciei este post, que insistentemente, estão a bater à porta da memória: - E as mulheres? As mulheres? De propósito, deixei para o fim o mais importante. Ninguém está presente como elas: Guardam-nos nove meses em seu ventre, dão-nos ao mundo mas continuam junto de nós, cuidam de nós, alimentam- nos e protegem- nos. São elas que tecem a vida e a cultura. Acendem o lume, fazem o caldo, amassam, tendem e cozem o pão, lavam a roupa que cosem e remendam; e tratam do linho que maçam, espadelam, fiam e tecem; e espalham riso, lágrimas e ternura e contam as mesmas histórias de sempre. 
A todos, aos ausentes, também. Mas, de um modo especial, àqueles que vivem em permanência na Vila, porque sem eles o que seria a Vila?
 
publicado por julmar às 18:19
link | comentar | favorito

.Memórias de Vilar Maior, minha terra minha gente

.pesquisar

 

.Setembro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
18

19
20
21
24
25

27
28
29
30


.posts recentes

. Carta ao futuro president...

. Uma pedra oferecida pelo ...

. E passados vinte anos com...

. Carta aberta ao president...

. Eleições à porta. Haja o ...

. Requiescat in pace, José ...

. Família Silva Leonardo

. Tornar Vilar Maior uma Al...

. Haja o que houver, venha ...

. Quando a Festa virou trag...

.arquivos

. Setembro 2021

. Agosto 2021

. Julho 2021

. Junho 2021

. Abril 2021

. Março 2021

. Fevereiro 2021

. Janeiro 2021

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

.links

.participar

. participe, leia, divulgue, opine

blogs SAPO

.subscrever feeds