Quarta-feira, 9 de Setembro de 2020

Rostos da Vila, antes de ontem, ontem e hoje. Descubra as diferenças

1- década de 20a.jpg

O Chafariz ainda havia de chegar, em 1952. No primeiro plano temos o conjunto de casas propriedade de Alexandre Araújo que vendidas foram sofrendo alterações, à excepção dos herdeiros Celeste Araújo na parte posterior e a de Raul Araujo, à frente e ao centro. Por ali viveram as famílias de João Seixas Dias, Laurinda Cerdeira, Glória Bárbara e Augusto André. Do conjunto fazia também parte o forno de serviço público (o último a cozer pão) que o senhor Alexandre vendeu a Albino Freire. Havia e há na parte de trás um quintal que à medida que as casas eram vendidas era vendido um talhão do mesmo. Num desses construiu casa Mário Silva. Esta propiedade tinha (tem) um poço de água. Este conjunto de casas era, no exterior, rebocada e caiada o que à época era um sinal de poder económico e estatuto social, a constratar com o negro granito das restantes. Assim, podemos ver o reduzido número da casas brancas, contrastando com o rosto de hoje. As vistas são desafogadas sendo possível da praça ver a igreja com a torre que ainda não tinha o acrescento superior e estavam por construir ou altear um conjunto de casas que vão aparecer na segunda fotografia

8 IMG_0022.JPG

Este é o rosto da década de 60. Já tinha iniciado a emigração para França. A Torre está alteada, a Igreja continua desafogada das casas em frente e o Chafariz ocupa o lugar onde antes era um quintal pertencente a João Marques. Da frente das casas que eram de Alexandre Araújo só a do filho Raul se mantém inalterada. A Quelha, como vemos na placa toponimica na fachada de casa de Glória Bárbara, já foi calcetada e passou a Rua Dr Diamantino dos Santos. A casa de José Badana estva mais chegada à frente; aparececem alteadas as casas de Júlio Palos (que era uma lindíssima casa com balcão corrido, de granito e coberto), a casa de Zè Gil, Lucrécio Monteiro, António Seixas e Professor Gonçalves

festa1 20009 003.jpg

Mudou-se a vida mudaram-se as casas no seu tamanho, na sua cor, nas suas portas, nas suas janelas, nos seus telhados, nas suas varandas, na estrada preta, nos postes de eletricidade e de telefone, nos fios que conduzem luz e conversa, nas antenas que nos trazem o mundo distante e fazem esquecer os vizinhos ... assim se mudando um rosto por fora e um feitio por dentro.

publicado por julmar às 06:57
link | comentar | favorito

.Memórias de Vilar Maior, minha terra minha gente

.pesquisar

 

.Outubro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Requiescat in pace, José ...

. Rostos da Vila - O Buraco

. Espalhar palavras pela Vi...

. Tornar Vilar Maior uma al...

. Requiescat in pace, Ferna...

. Divulgar as cinco Vilas M...

. Tornar Vilar Maior numa a...

. Tornar Vilar Maior uma al...

. Fazer da Vila uma aldeia ...

. Rostos da Vila - O Cimo d...

.arquivos

. Outubro 2020

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

.links

.participar

. participe, leia, divulgue, opine

.

blogs SAPO

.subscrever feeds